O desafio do empoderamento feminino através da fotografia


Já postei aqui várias vezes o quanto uma fotografia realizada por um profissional é impactante para a geração de oportunidades, tanto na vida profissional quanto na vida pessoal.

Tenho observado o quanto as pessoas ainda são inegligentes com suas fotos de perfil, e o quanto isso gera impacto negativo em suas redes sociais, fechando portas de oportunidades.

Eu sei que aquela foto tirada por você com seu celular na noite passada com os amigos lhe remete à lembranças gostosas, mas definitivamente ela não serve para ser usada no seu perfil do LinkedIn e nem no Facebook.

Não estou falando aqui tão somente de estética (o que por si só já define quem é você para os outros, ainda que não seja o seu EU real), mas uma “mulher empoderada” não é aquela que usa batom vermelho vivo, decote no umbigo e salto agulha nº 10.

Estou falando da construção de uma imagem libertadora e coerente com você, o seu EU real e não algo para impressionar, que é imediatamente percebido como artificial. Eu falo da maneira certa de mostra-se com elementos geradores de oportunidades e ao mesmo tempo mantendo sua personalidade, raízes e tudo o que pode fazer parte de você - sim, elementos políticos fazem parte e a fotografia pode revelar isso positivamente ou negativamente.


Construir uma imagem de quem você é, passando uma correta mensagem através de uma coerência fotográfica, é importante para que todos, e principalmente o mercado de trabalho ao lhe contratar, estejam realmente com a mesma pessoa das fotos e não lhe descarte rapidamente porque a sua imagem não representa quem você é de verdade. E isso não é uma missão fácil que qualquer fotógrafo(a) está disposto(a) a aceitar.

Empoderar a mulher dentro da fotografia é contar a sua história sem receio de libertá-la dentro da sua imagem. É entender que cada mulher é capaz de buscar a sua participação com igualdade de direitos em todas as esferas, desde relacionamento afetivo até as disputas de posições no mundo corporativo e político.

Uma fotografia de empoderamento feminino, ao contrário do que algumas pessoas pensam, não se trata de estar ou não usando roupas da moda ou de ser ou não uma pessoa bonita. Uma boa fotografia pessoal trata da impressão, da percepção que causamos no mundo quando nos apresentamos ou nos mostramos.

Colocar essas coisas dentro da fotografia vai exigir do fotógrafo(a) um estudo real da pessoa, delicadeza, sensibilidade e confiança; é um trabalho que no final irá auxiliar muitas mulheres na construção da sua real imagem, e para o fotógrafo(a) será a oportunidade de uma vida em gerar uma imagem real da mulher moderna e independente.